Confiança de empresários de serviços e construção tem mínimo histórico

Fonte: Agência Brasil, publicado em 28 de Abril de 2020


Por Vitor Abdala - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

 

© Marcelo Camargo/Agência Brasil

 

Os índices que medem a confiança dos empresários da construção e do setor de serviços atingiram mínimos históricos no mês de abril, devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19). Os dados foram divulgados hoje (28) pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

 

O Índice de Confiança de Serviços recuou 31,7 pontos de março para abril e atingiu 51,1 pontos, em uma escala de zero a 200. Com isso, o indicador atingiu o menor nível da série histórica iniciada em junho de 2008.

 

Os 13 segmentos de serviços pesquisados tiveram queda. O Índice de Situação Atual, que mede a confiança no presente, caiu pelo quarto mês consecutivo. De março para abril, o recuo chegou a 29,7 pontos, o que levou o indicador a 55,5 pontos, o menor nível histórico.

 

O Índice de Expectativas, que mede a confiança no futuro, teve queda de 33,5 pontos de março para abril e atingiu 47,3, também o menor nível histórico.

 

Construção

 

O Índice de Confiança da Construção, por sua vez, recuou 25,8 pontos de março para abril, a maior queda da série histórica. Com isso, o indicador chegou ao menor valor patamar desde o início da série (65 pontos).

 

O Índice de Expectativas caiu 35,6 pontos, para 59,9, o menor valor da série histórica. Já o Índice de Situação Atual cedeu 15,4 pontos, alcançando 70,9, o menor valor desde junho de 2018 (70,8 pontos).

 

Edição: Graça Adjuto