IGP-M acumula 6,54% em 12 meses, diz pesquisa da FGV

Fonte: Agência Brasil, publicado em 18 de Maço de 2020


Por Vitor Abdala – Repórter da Agência Brasil - Brasília

 

© Antonio Cruz / Agência Brasil

 

O índice usado no reajuste de contratos de aluguel teve inflação de 0,99% na segunda prévia de março. Com a segunda prévia de março, o IGP-M acumula alta de 6,54% em 12 meses.

 

A alta da taxa foi puxada por preços no atacado, medidos pelo Índice de Preços ao Produtor Amplo. O subíndice teve inflação de 1,41% na segunda prévia de março.

 

O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M), usado no reajuste de contratos de aluguel, registrou inflação de 0,99% na segunda prévia de março deste ano.

 

A taxa é maior que a da prévia de fevereiro, quando não houve variação.

 

O dado foi divulgado hoje (18) pela Fundação Getulio Vargas (FGV), no Rio de Janeiro.

 

A alta da taxa de fevereiro para março foi puxada pelos preços no atacado, medidos pelo Índice de Preços ao Produtor Amplo.

 

O subíndice teve inflação de 1,41% na segunda prévia de março. Na prévia de fevereiro, houve deflação (queda de preços) de 0,15%.

 

Os outros dois subíndices que compõem o IGP-M tiveram queda: o Índice de Preços ao Consumidor, que mede o varejo, recuou de 0,25% em fevereiro para 0,04% em março, e o Índice Nacional de Custo da Construção, caiu de 0,44% para 0,37%.

 

Edição: Kleber Sampaio